Programação

1 de junho | Quinta 2 de junho | Sexta3 de junho | Sábado4 de junho | Domingo

Local: SALA DE DANÇA

13:00 – Oficina de Curta Metragem

Oficina “Rodando um Curta” sucesso total no I DIGO com a criação do curta “E o meu curriculum”, retorna esse ano aos interessados em aprender e vivenciar a criação de um curta metragem em todas suas etapas com o cineasta Claudio Bosco !

Através de uma dinâmica de grupo, em que se debaterão temas da atualidade e referências cinematográficas, os participantes desenvolverão colaborativamente um argumento, para em seguida distribuírem entre si as tarefas da realização de um curta-metragem baseado na reflexão na estética e na realização. O curta será exibido no último dia do Festival.

Ministrante: Cláudio Bosco.

Duração: 5-8 horas
20 Vagas

19:00 – Abertura Exposições DIGO

VINICIUS FIGUEIREDO E TransDIGO

Exposição PRÔTOGÉNEIAS
Vinícius Figueiredo
Na mitologia grega, Prôtogéneia era a divindade primordial da natureza e um dos primeiros seres que surgiu no princípio dos tempos e a qual era atribuído ambos os sexos;

TransDIGO Transborde-se !
Alejandro Zenha

O fotógrafo capturou com sua câmara uma perspectiva sobre o corpo na exposição TransDIGO – Transborde-se em corpos que mostram orgulho com a beleza de ser como objeto de identidade superando os arquétipos do binarismo de gênero com muito glamour e arte,promovendo diálogos com o tempo presente. Ensaio exclusivo para o II DIGO.

19:30 – Digo Performance – TRANS (GENERO)

A performance TRANS(GÉNERO) surgiu a partir do processo de investigação corporal do bailarino-intérprete, onde os movimentos não cotidianos representam a violência social que as identidades trans, especificamente as travestis, que sofrem paulatinamente desde a formação de sua identidade e nos espaços de inserção social. Inspirada na Dança expressionista de Mary Wigman, a performance tenta provocar o público acerca da despatologização de tais identidades, mostrando a vida pulsante neste corpo.

Performer: Paulo Reis Nunes
Direção: Alexandre Ferreira
Duração: 20 min

Local: HALL

13:00 – Abertura – EU TE ACEITO – Procissão desde a Praça Universitária

A Intervenção Urbana visa, antes de tudo, romper com o cotidiano robótico da cidade e desviar a atenção e os olhares para um lugar de possibilidades sensíveis de reflexão pessoal. Os amores desviados/ deslocados e as formas de praticar o afeto são questões abordadas e exploradas pela intervenção.

20:00 – DIGO Performance “Azul de Metileno”

Ação que envolve trabalhos coletivos do audiovisual e a arte da performance para a comunicação de um sentimento de piedade em relação aos pobres diabos que ainda vivem na idade média da ignorância e pratiquem em pleno século XXI o preconceito e a discriminação contra a diversidade das espécimes que alegram nossa querida Mãe Natureza. Dança + Vídeo.

Performer: Marcos Maria Branquinho
Duração: 5 min

Local: TEATRO

13:00 – Longa: Sobre nós 80 minutos

“Sobre Nós” é o longa metragem que abre o II DIGO as 13 horas. Realizado no Centro Oeste, em Brasília. Dirigido por Mauro Carvalho e Thiago Cazado, que também protagoniza a história, o filme é contado através das lembranças de Diego. A história de amor é ambientada em Brasília, onde os rapazes se conheceram. O casal divide problemas, incertezas, sonhos e felicidades.

Direção: Mauro Carvalho e Thiago Cazado
Com: Thiago Cazado e Rodrigo Bittes
Bate Papo com diretores Mauro Carvalho e Thiago Cazado

15:00 – Longa: A Felicidade de Margô, 2017 52 minutos

O filme narra a trajetória de dificuldades e superação da personagem Margô. Profissional do sexo de origem humilde, conhece desde a infância as agruras da exclusão, e a decorrente marginalização. Após passagem pela polícia, seguida de encarceramento no estado da Bahia, nossa protagonista decide domar seu gênio intempestivo e adotar um estilo de vida diferente na metrópole paulistana, longe das drogas e da criminalidade, embora ainda restrita às condições de trabalho impostas pela sua condição social.
A atriz Maria Clara Spinelli que é trans vive um bom momento profissional interpretando uma personagem cisgênera na novela A Força do Querer de Glória Perez

Direção: Maurício Eça
Com: Maria Clara Spinelli, Teca Pereira, Bruno Perillo, Monalisa Eleno, Alan Medina, Nazaré Relva, Luiz “Ferrugem”, Francisco Gaspar, Maria Gal, Reinaldo Rodrigues, Paulo Garfunkel, Tony Mastaler, Maurycio Madruga e Che Moais.
Roteiro: Paulo Garfunkel à partir de crônica de Dráuzio Varella

16:00 Bate Papo sobre A Felicidade de Margô

16:30 DIGO Performance

17:00 – Mostra DIVERCILAC (Rede de Festivais da América Latina e Caribe) – Intercâmbio curta metragens de festivais parceiros. 50 minutos

DIVERSXS, Jorge Garrido de Afioco Espanha, 2015 10´56 (FESTDIVQ)
DiversXs’ explora algumas das multiplas diversidades que confronta o ser humano e o curso de um projeto social inovador, o primeiroencontro de Jóvenes por la Diversidad, organizado em 2015 na Fundación Daniela y la ONG Internacional CISV.


She de Thibault Llonch, França, 2015 2´18 (FESTDIVQ)
Aminação. Em seu quarto, uma garotinha está infeliz. Em sua cama está uma boneca em um quarto que não é o ele gostaria.

Shift de Cecília Puglesi e Yijun Lu EUA, 2015 5´23 (FESTDIVQ)
Animação. Shif conta a história de uma auto descoberta. Uma mulher da cidade encontra uma mulher selvagem que vive na floresta e tenta ensiná-la sobre a civilização

Onde é aqui, de Mateus Capelo (SP) 2016 12´ (POPPORN)
Inspirado pelo comentário de uma amiga, um artista lhe responde através de uma carta na qual faz elogio à imagem, mas chamando a atenção para o esvaziamento do desejo num mundo onde o discurso cada vez mais se sobrepõe à ação.

Tenedor de Plata, de Sergio Castillo Peru 2016 (OUTFESTPERU)
Um casal jovem recebe a visita da mãe de um deles que ignora a relação e decide ficar por uns dias até que um dia eles percebem a falta de um dos talheres de prata.

Zebra de Paul Detwiler, EUA 2015 6´(OUTFESTPERU, FESTDIVQ, LESBIGAYTRANS)
Complexas paisagens emocionais e eróticas são exploradas por dois homens, ilustrando as múltiplas dimensões subjacentes às suas relações em uma dinâmica agressiva, mas amorosa, quando a individualidade é perdida e os corpos se fundem em uma figura totêmica de sensualidade e desejo animalescos.

18:00 Mostra Paralela Internacional 1 – 66 minutos

3 Friends de Michael Moody Culpepper 22´2016 Irlanda
Baseado no conto de Colm Toíbin “3 amigos”. Fergus um jovem irlandês é compelido a uma jornada poderosa após a morte de sua mãe.

Alex y Eric Para Siempre de Leo Adef 11´ 2016 Espanha
Durante 2 semanas Alex e Eric tem estado juntos para fazer sexo, mas acabam fazendo tudo menos isso, porque ambos são ativos.

AUFBRECHEN, de Peter Pflügler,6´2016 Austria
“Aufbrechen” lida com a dolorosa descoberta de si mesmo.

Buddy de Van Niels Bourgonje, 11´ 2016, Holanda
Um jovem concorda em apoiar seu ex amante durante um teste de HIV.

Change in the Weather de Muiris Crowley, 16´2015 Irlanda
Michael, um jovem que vive na Irlanda rural, luta para se adaptar a uma mudança repentina em seu estilo de vida furtivo.

Intervalo (Chamada Exposição)

20:00 Mostra Paralela Internacional 2 (70 minutos)

Mi Voz Lesbiana de Jessica Agila Tene 5´2016 Equador
Sabe? Eu tinha um BASTA na minha garganta obstruindo o ar expedido dos pulmões ..

The Being from elsewhere de Guy Bordin e Renaud De Putter, 18´ 2015 Bélgica
Primavera de 2012. Dédée, uma prostituta há de 30 anos em uma janela em Bruxelas.

The Wedding Patrol de Rogier Hardeman, 14´2016 Alemanha
O expatriado russo Mikail em processo de visto de permanência vive feliz em uma parceria civil com seu marido em Berlim mas… uma testemunha o viu beijando uma mulher !

Trouser Bar de Kristen Bjorn 20´2016 UK
John Gielgud era obcecado por calças de veludo e couro e então escreveu um roteiro sobre uma loja de roupas masculinas.

Undercover Mistress, Giulio Ciancamerla, 13´2016 Itália
Um homem e uma mulher? Qual é o gênero dominante?

21:30 Digo Performance

Local: Sala de Dança

14:00 – Oficina de Dança de Salão

Quem disse que não haverá dança de salão? Venha aprender a dançar com Giovanna Leoni e Rafael Rabelo – professores com muita experiência na arte de dançar ! E sem preocupação de gênero, no DIGO se pode dançar com quem quiser e da forma que quiser!
Duração: 2 horas.
20 Vagas

18:00 – Mesa Debate Lgbtfobia –Violência e Criminalização
Você já imaginou ser agredido apenas por existir? E por abraçar, beijar ou andar de mãos dadas com alguém que você ama? Somos a nação que mais mata pessoas trans no mundo. Espaço para discussão com associações, omissões LGBTI e o público presente.
Com Beth Fernandes – Fórum Transexuais de Goiás, Francisco Mendes Presidente APOGLBT-GO e GDA-GO e Marco Aurélio – Grupo Ipê Rosa, Vitor Hipólito Assessor de políticas públicas para LGBT e Yordanna Lara Liga Transex.
Gratuito – Ordem de Chegada – Duração: 30-60 minutos – 30 Vagas – Certificado de Participação

19:00 DIGO Performance
Performance: Travestido de Noivo
Sinopse: A performance retrata a inadequação dos modelos de casamento tradicionais hétero-normativos. Um casal hétero, sendo o noivo caracterizado como muito mais velho que a noiva, desloca-se ao longo de um tapete vermelho, como numa travessia que representa o curso de um longo casamento de insatisfações. Na parte inicial da travessia encontra-se uma Cinderela deleitando-se com flores de antúrio. A noiva-esposa esvai-se ao longo da travessia, enquanto o noivo-esposo se mantém ereto, arrastando-a até o final do tapete, onde se encontra um grupo de sadomasoquistas se divertindo. Ao longo do tapete, flores e buquês de antúrio vermelho ornam a travessia. Poções de arroz preto estarão disponíveis para que o público saúde os noivos ou quem quiser.

Atuação: Vitória Santana, Ronalde Braga, Andreane Lima, Tarumã Neiva, Brendow Prado,
Direção: Alexandre Nunes
Duração: 60 min

Local: Teatro

13:00 – Longa – “Waiting for B” 71 minutos.
Esse documentário observacional acompanha a jornada de super-fãs de Beyoncé que, sem condições de pagar pelos ingressos mais caros, acamparam por dois meses para garantir seus lugares na primeira fila. Convivendo com essa comunidade improvisada, vêm à tona assuntos importantes, como classe econômica, identidade negra, homofobia, feminismo e o que significa este sacrifício em prol de um fenômeno midiático muito maior e mais poderoso que eles próprios.​
Direção: Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel

Local: Hall

14:30 – Digo Performance

15:00 – Longa: “Kelly” 60 minutos

“Kelly” é um filme sobre uma pessoa que vive em um país estrangeiro e também em um corpo estrangeiro. Kelly é uma transexual brasileira que buscou refúgio em uma vila italiana enquanto busca o seu sonho de infância: ser cantora e performer.
Direção: Uli Decker – Alemanha, 2016

16:00 – Digo Performance

16:30 – Apresentação alunos da oficina DIGO Dança de Salão realizada durante o festival.

17:00 – Mostra Paralela Nacional 1 – 88 minutos

Aquela Estrada, de Rafael Ramos 15´ 2016, (AM)
Omar desiste de ir a uma entrevista de emprego em Manaus e resolve embarcar numa viagem com pessoas desconhecidas. Num dia em que tudo soa tedioso e pragmático, a estrada parece ser o único caminho para Omar buscar ânimo e respostas.

As Cores da Rua, de Felippe Francisco 25´ 2016, (SP)
O documentário “As Cores das Ruas”, pretende mostrar quem são, como vivem, o que pensam e como se relacionam entre si e com a sociedade, Uma discussão sobre a questão dos LGBTs, que vivem nas ruas de Sao Paulo, seus dramas pessoais e sonhos

Baunilha de Leo Tabone, 18´ 2017 (PE)
Olhe em volta. Tudo que você e toca pode ter gosto de baunilha.

Demônia de Cainan Baladez e Fernanda Chicolet 17´ 2016 (SP)
Demônia é um ser endiabrado. Ou uma mulher má.

ILE, o curta, de Vanessa Coscia 13´2016, (SP)
Ile conta os conflitos na luta pelo espaço na sociedade de dois personagens transexuais.

18:30 – Bate Papo sobre filmes paralela 1

19:00- – Mostra Paralela Nacional 2 – 87 minutos

Jonas Banhado em Sangue, de Mateus Bandeira 18´ 2016(CE)
Jonas busca por um corpo que não está la.

SAPAS, de Iasmim Feijó 9´ 2016, (SP)
Maria nasceu aos 14 anos, numa cidade ensangüentada por corpos de peito e pau.

Trincado, de Rodrigo Lara 16´2016, (SP)
Trincado é um curta metragem documentário que apresenta as dificuldades do cotidiano de uma família, um pouco diferente, de Salto (SP).

Vagabunda de Meia Tigela de Otavio Chamorro 25´ 2015(DF)
Jonas João está disposto a fazer qualquer coisa para seduzir o gato da escola. Até usar a magia de um livro amaldiçoado

Você, de Felipe Cabral 19´ 2017 (RJ)
Filmado com Iphone 6, o curta mostra uma jovem buscando compreender a morte do seu melhor amigo, vitima da homofobia.

20:30 – Bate Papo sobre filmes paralela 1

21:00 Longa: “São Paulo em Hi-Fi” 101 minutos

Documentário histórico que resgata a era de ouro da noite gay paulistana, fazendo uma viagem pelas décadas de 1960, 70 e 80 – a bordo das lembranças de testemunhas do período, trazendo à tona as casas noturnas que marcaram época, as estrelas, as transformistas, os heróis, e até os vilões: a ditadura militar e a explosão da AIDS.
Roteiro, produção e direção: Lufe Steffen

Local: Sala de Dança

14:00 – Oficina Stiletto

Que tal arrasar no Stiletto? Workshop de Stiletto (High Heels) – famosa dança no salto alto com o professor: Killder Alves da Vibe 62 Urban Stúdio, coreógrafo com ampla formação nacional e internacional, semi finalista do programa Got Talent Brasil !
Professor: Killder Alves (Vibe 62)
Duração 2h

18:30 – Mesa Direitos LGBT – Direito Trans
A Comissão da Diversidade Sexual da OAB tira dúvidas sobre questões legais sobre nome social, direitos trans e outros.
Com representantes da Comissão da OAB de Goiás e Comissão da Diversidade do IBDFAM GO
Gratuito – Ordem de Chegada – Duração: 30-60 minutos – 30 Vagas – Certificado de Participação

Local: Hall

15:00 – Digo Performance – TRANS (GENERO)

A performance TRANS(GÉNERO) surgiu a partir do processo de investigação corporal do bailarino-intérprete, onde os movimentos não cotidianos representam a violência social que as identidades trans, especificamente as travestis, que sofrem paulatinamente desde a formação de sua identidade e nos espaços de inserção social. Inspirada na Dança expressionista de Mary Wigman, a performance tenta provocar o público acerca da despatologização de tais identidades, mostrando a vida pulsante neste corpo.
Performer: Paulo Reis Nunes
Direção: Alexandre Ferreira
Duração: 20 min

15:30 Lançamento Literário: “As Divinas Mãos de Adam” de Roberto Muniz Dias
Unidos por sentimentos de raiva, tristeza, incapacidade e desejos reprimidos os três se confrontam sobre algo que talvez tenha acontecido. Mas o que de fato aconteceu? Que transformações se operaram naquelas três pessoas tão diferentes?
Presença do autor para autógrafos & livros

Local: Teatro

13:00 – Leitura dramática do monólogo Raroquerer Haraquiri

O processo criativo do escritor e seus meandros compõem a trama do monólogo Haroquerer Haraquiri. A leitura encenada, leva o espectador por uma viagem que vai ao encontro da magia do processo criativo de um escritor em busca do seu melhor texto.
Autor: Roberto Muniz Dias
Atuação: Rodrigo Ungarelli
Duração: 60 minutos

14:00 – Apresentação de Dança
Xtreme Company – Slay bitch
Com: Gabriel Torquato e Ítalo Borgato (Fusion Crew)

14:30 – Longa: “A fé que nos Une”, 2016 Paulo Guerra, MG 52 minutos
Este documentário fala sobre o trabalho das igrejas inclusivas em Belo Horizonte. Sobre sua funão como instiuição para com a comunidade LGBTQ, mas além disso conta as histórias de pessoas que foram excluidas das igrejas tradicionais e sua jornada em busca do sagrado.
Direção: Paulo Guerra

15:30 – Mostra Competitiva Internacional 1 67 minutos

8:30-12:05 de Nadia Gomez Kiener/ Daniela Doffo, 4´2017 Argentina

Un momento na vida de um homem de familia


Eva de Florent Medina, 10´França
Gabriel, um rapaz tímido, decide contratar os serviços de Eva, uma prostituta transgênero.


Mariposas de Angel Villaverde, 18´ 2017 Espanha
Silvia é uma garota de 17 anos cuja mãe decidiu contratar umma tutora para ela, Irene.


Mr. Sugar Daddy de Dawid Ullgren, 14´Suécia
Sugar Daddy retrata a história de um homem que procura um novo começo.


PRIA de Yudho Aditya, 21´ 2016 Alemanha
Um adolescente vivendo em uma Indonésia rural sofre entre as tradições e a liberdade.

18:00 – Apresentação alunos da Oficina de Stilleto

18:30 Mostra Competitiva Internacional 2 85 minutos


Princess de Karsten Dahlem, 16´ 2017 Alemanha
Quando o líder de gangue Ole e seus amigos Marco e Milan cortaram a mochila de Davi nem imaginaria que tudo terminaria em um karaokê.


Refugee´s Welcome de Bruce la Bruce, 21´2016 Alemanha
Dois refugiados que sofrem com a xenofobia em Berlin se encontram e se apaixonam.


Ruptures de Francisco Bianchi, 18´2016 França
Ruptures (ou André e Gabriel) Gabriel encontra seu ex noivo André por acaso em Paris depois de 10 anos no momento em que está gravando um documentário sobre separação.


Sisak de Faraz Arif Ansari, 15´ 2016 Índia
Sisak é o primeiro curta metragem da India a falar sobre um história de amor gay silenciosa.


Superheroes de Volker Petters 15´2017 Alemanha
Phil é muito pequeno pela idade, isso o faz sofrer bullying de Samuel e seus amigos até que recebe a ajuda de uma garota lésbica chamada Jô.

20:00 – Mostra Competitiva Nacional 1 104 minutos


A Vez de Matar, A Vez de Morrer, Giovani Barros 2016 25´(MS)
O Homem, o orgulho, a vingança.


Diamante, O Bailarina, de Pedro Jorge, 2016, 22´ (SP)
Voe como uma borboleta, ferroe como uma abelha.


GRAMATYKA, de Paloma Rocha 15 2015, (DF)
O filme narra a trajetória mítica de uma mulher presa às sombras de uma caverna que, à luz do sol, se liberta na dimensão onírica e se reencontra na ancestralidade feminina.


Lugar pra Ninguém, de Fabiana Carlucci 2016 20´ (SP)
Após 10 anos presa, Quixaba uma mulher trans, retorna a ínspita cidade Lugar pra Ninguém.


O Chá do General, de Bob Yang, 2016 22´ (SP)
Huang, um general aposentado chinês, mora sozinho no centro da cidade. Tradicional e conservador, quase não sai de casa. Um dia, recebe a inesperada visita de seu neto.
– Bate Papo com realizadores presentes.

21:30 – Mostra Competitiva Nacional 2 70 minutos


O Último Dia Antes de Zanzibar, de Filipe Matzembacher e Marcio Reolon, 2016 21´33 (RS)
Da mata eles ouviram os tambores. E Arthur soube que era hora de partir.


Rosinha, de Gui Campos 14´ 2016, (DF).
No alvorecer da existência, uma rosa desabrocha ao receber as carícias dos últimos raios do sol. Um filme sobre amor e sexualidade na terceira idade, e a luta para sobrepujar as convenções sociais.


Stanley, de Paulo Roberto, 2016 19´ (PB)
Quando eu tinha sete, oito anos vi meu pai conversando com um amigo. Não entendia muito bem o que eles estavam falando.


Tailor, de Cali do Anjos 9´47 2017, (RJ)
TAILOR é um curta-metragem de documentário e animação, sobre um cartunista trasngênero e as histórias das pessoas desenhadas por ele.


Vênus – Filó, a fadinha lésbica de Sávio Leite, 2017, 6´ (MG)
Neste conto de fadas de animação, Filly, uma fada lésbica com dedos ágeis, seduz diversas mulheres durante o dia, se disfarçando de menino.
– Bate Papo com realizadores presentes.

Local: Pátio Externo

17:00 – Digo performance – Palimpsestos podem ser feitos de pó? Discursos improvisados
Duas pessoas entram em ação fazendo composições com o espaço, com as pessoas do espaço e com as duas próprias, assim, começam colocando alguns sacos de maisena espalhados pelo espaço
Performers: Anna Behatriz Azevêdo e Hélio Tafner
Duração: 60 min

23:59 – Festa DIGO Roxy

Venha festar com o DIGO na Roxy Goiânia ! Boate mais cinematográfica da cidade !
Exibição de vinhetas e vídeo arte do DIGO !
R. 25 B, 39 – St. Oeste, Goiânia – GO.

Local: Salão

14:00 – Oficina Drag Queen

Anderson Carlos Lucena Silva é o professor da oficina de Drag Queen. Ashley Cruz sua persona Drag foi criada através de formação em transformismo nos Estados Unidos onde em 2002 ganhou o seu primeiro concurso de beleza, onde se apaixonou pelo glamour. No Brasil foi eleita a mais bela em diversos concursos, como Brasilia Fashion Drag, Blue Space, Diesel e mais. Foi Miss Glamour Brasil em 2008 representando o estado de Goiás em todo o Brasil sendo um profissional completo como estilista, maquiador paisagista, ator e artista.

17:00 – Mesa DIGO Saúde

Roda de conversa sobre sexualidade, transexualidade e gênero com professores médicos da Universidade Federal de Goiás. Orientação sexual, sensualidade em geral, DSTs e dúvidas sobre saúde.
Dra. Kássia Rita Lourenceti de Menezes e Dra. Ana Maria de Oliveira
Liga Acadêmica da Sexualidade Humana – LASEX UFG
Liga Acadêmica de Infectologia e Imunologia – UFG Gratuito – Ordem de Chegada – Duração: 30-60 minutos – 30 Vagas – Certificado de Participação

Local: Hall

15:00 – Digo Performance

19:00 – Digo Performance

Local: Pátio Externo

19:00 – Digo Performance – Palimpsestos podem ser feitos de pó? Discursos improvisados
Duas pessoas entram em ação fazendo composições com o espaço, com as pessoas do espaço e com as duas próprias, assim, começam colocando alguns sacos de maisena espalhados pelo espaço
Performers: Anna Behatriz Azevêdo e Hélio Tafner
Duração: 60 min

Local: Teatro

13:00 – Peça Teatral Contrapêlo
“A CONTRApELO – Eu não gostaria de estar na sua pele?” é um espetáculo musical teatral circense dançado, que traz narrativas acerca do tema “gênero”, abordando o universo da diversidade da identidade de gênero e orientação sexual. No palco, performers transitam entre transgêneros, travestis, drag queens, homens e mulheres (heterossexuais, homossexuais, intersexuais, bissexuais & …). O coletivo provoca a esteticamente e politicamente o público e busca revelar o valor da vida do Ser, rompendo pre.conceitos e estereótipos no que diz respeito à questão da formação da subjetividade e sexualidade.
Direção Geral: Natássia Garcia
Direção de Movimento: Valéria Figueiredo

18:00 – Apresentação alunxs da Oficina Drag Queen realizada no DIGO.

18:30 – Mostra Competitiva Goianos 94 minutos


A Fome Secreta de Katyucha de Oliveira e Yuri Félix, 2016 9´30
Carmem é uma transexual que fica abalada com a carta que recebe informando a morte do pai que nunca a aceitou como mulher.


Blaxploitation: A Rainha Negra de Edem Ortegal 2014 21´35
A policial Eva Brown e sua esposa Juliana, nerd e cinéfila, descobrem que um poderoso coronel do estado está envolvido em um monstruoso crime.


Duas Vezes Senzala de Gustavo Pozzatti, 2017 25´
Duas Vezes Senzala retrata a vida de pessoas LGBT’s negras, suas vivências e suas experiências ao se assumirem.


Íris de Warley José de Souza, 2016 7´
A vida de Iris. Una reflexao sobre a velhice e o tempo.


Obstar (ou O Garoto Que Nada Viveu) de Felipe Freitas, 2017 8´
Garoto encontra nas descobertas do mundo e do homem, vindas da arte renascentista, o verdadeiro significado de liberdade e amor.


Psicoisa de Cristiano Mullins, 2010 4´
Cinéfila compulsiva e de comportamento estranho, sempre foi perturbada por instinto.


Procura-se de Leo Pinheiro, 2014 11´
Uma ex – agente do FBI em fuga.


Hoje a mangueira entra de ngelo Lima, 2016 8´
No carnaval de Olinda, o Bloco sai de verde rosa e com muita criatividade.

Bate papo com realizadores goianos.

20:00 – Digo Performance – Voz InVerso

Nessa performance inédita, Patrick Soares, aluno do curso de Direção de Arte da Universidade Federal de Goiás, mais uma vez, dá vida à personagem F. Burque. Elx apresentará um de seus poemas, representando a dor e a delícia da juventude LGBT, da qual faz parte. Um ato intimista, que visa transmitir amor através de voz e versos.
Performer: Patrick Soares
Duração: 15 min

20:30 – Exibição “E o meu curriculum”

Curta metragem realizado por alunos da Oficina de Curta Metragem da primeira edição do festival no dia 13 de maio de 2016.
Exibição – Curta realizado durante oficina DIGO.
Premiação

– Hall – Exibição Audiovisual constante “Corpo Neutro” e DIGO videoartes
– Pátio – Feira da Diversidade stands das ligas acadêmicas de medicina da UFG LASEX e de Infectologia e Imunologia, alimentação, produtos e stand de igrejas inclusivas como Igreja Iris, Vale do Éden, Ministério Vida, Igreja Cristã Conquista Plena e Renascer que acolhem o público LGBTTI.

Local: Centro Cultural da Universidade Federal de Goiás

Endereço:
Av. Universitária, 1533 Setor Leste Universitário

==>> Mais informações: (62) 98545-0905

=====>>>>> Entrada franca <<<<<=====